Seguidores, siga-os também... vale a pena

It's Really true!! Funciona mesmo!!

Curta! Enjoy it!
O mundo com olhar de criança...


Lembre-se de visitar os blogs parceiros e amigos, podendo acompanhá-los a partir deste blog, na seção abaixo dos posts.
Confira os vídeos!
Sinta-se à vontade!

Sua opinião é muito importante, por isso mesmo, comente!

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Igreja da Flórida usa canções do U2 em cultos religiosos

Igreja da Flórida usa canções do U2 em cultos religiosos

Direto da Folha Online

A Igreja Metodista Unida de Pensacola, no estado da Flórida,vai levar algumas das mais famosas canções da banda irlandesa U2 aos cultos celebrados neste domingo (29).
Criado em 2003, o U2 Charist, como é conhecido o movimento, já realizou cultos semelhantes em outras regiões dos Estados Unidos.
Canções que marcaram as últimas três décadas de carreira da banda, como "Where The Streets Have No Name", "I Still Haven't Found (What I'm Looking For)", "One" e "With or Without You", serão interpretadas na ocasião, segundo a publicação local "Pensacola News Journal".

Albert Olivè-30.jun.09/Efe

Canções do grupo irlandês U2 inspiram cultos religiosos
da Igreja Metodista Unida de Pensacola, na Flórida

A relação do U2 com temas religiosos é amplamente conhecida. Em 1988, o vídeo "Rattle And Hum, estrelado pelo quarteto, revela o encontro do grupo com um coral gospel em Nova York, parceria que rendeu uma versão de "I Still Haven't Found (What I'm Looking For)".
Desde o início da carreira, a banda de Bono tem integrado assuntos religiosos em suas canções. Faixas como "Gloria", "40" e "Wake Up Dead Man" são pautadas por questões espirituais.
"Beautiful Day", tirada do álbum "All That You Can't Leave Behind", foi a música escolhida por Geoffrey Lentz, ministro da greja, para abrir o culto.
"A canção fala sobre encontrar esperança em situações de desespero", disse Lentz. "Minha mensagem é que apesar de o mundo ter coisas ruins, nós precisamos passar por isso, há esperança no pombo que traz um ramo de oliveira".

December 8, 2007, por Yoko Ono...

Apenas para refletir...
Algo do tipo Diário, ou anotações de Yoko...

"Eis que estou convosco até a consumação dos séculos..." (Mt 28.20)

December 8, 2007
I miss you, John. 27 years later, I still wish I could turn back the clock to the Summer of 1980. I remember everything - sharing our morning coffee, walking in the park together on a beautiful day, and seeing your hand stretched to mine - holding it, reassuring me that I shouldn't worry about anything because our life was good.

I had no idea that life was about to teach me the toughest lesson of all. I learned the intense pain of losing a loved one suddenly, without warning, and without having the time for a final hug and the chance to say, "I love you," for the last time. The pain and shock of that sudden loss is with me every moment of every day. When I touched John's side of our bed on the night of December 8th, 1980, I realized that it was still warm. That moment has haunted me for the past 27 years - and will stay with me forever.

Even harder for me is watching what was taken away from our beautiful boy, Sean.
He lives in silent anger over not having his Dad, whom he loved so much, around to share his life with. I know we are not alone. Our pain is one shared by many other families who are suffering as the victims of senseless violence. This pain has to stop.

Let's not waste the lives of those we have lost. Let's, together, make the world a place of love and joy and not a place of fear and anger. This day of John's passing has become more and more important for so many people around the world as the day to remember his message of Peace and Love and to do what each of us can to work on healing this planet we cherish.

Let's: Think Peace, Act Peace, and Spread Peace. John worked for it all his life.
He said, "there's no problem, only solutions." Remember, we are all together.
We can do it, we must. I love you!

Yoko Ono Lennon
8 December 2007




sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Visão Mundial doa Barco Hospital à Igreja Metodista

Barco Hospital doado pela Visão Mundial ao trabalho missionário metodista no Amazonas

“Um sonho missionário transformado por Deus em uma realidade missionária” foi a expressão do bispo Adolfo Evaristo de Souza, na manhã em que a Visão Mundial doou para a Igreja Metodista o Barco Hospital Manfred Grellert. Na solenidade de entrega, acontecida no Centro de Embarcação do Comando Militar da Amazônia, além do bispo da Região Missionária da Amazônia estiverem presentes o diretor-geral de Programas da Visão Mundial, Maurício Cunha; a gerente de Programas da Visão Mundial no Amazonas, Dorothea Luz; o Superintendente Distrital de Amazonas-Roraima, reverendo Deonísio dos Santos; o reverendo coreano Sung Lee; o coordenador do Ministério Barco Saúde Integral, odontólogo Joaquim Neto, e o irmão Erasmo Alves de Melo, da Coordenação Geral de Ação Missionária (Cogeam), e várias outras lideranças e irmãos(ãs) da Igreja Metodista. A doação do barco, que antes era utilizado pela Igreja em regime de parceria com a Visão Mundial (CONFIRMAR), foi realmente um dia de festa para toda o povo metodista brasileiro.

Nas palavras da gerente da Visão Mundial, Dorothea Luz, “a Igreja Metodista sempre primou pela excelência da parceria e trabalhou tão bem que Deus agora lhes dá um Barco para a continuidade das ações evangelizantes junto às comunidades ribeirinhas”.

O Barco possui seis metros de largura por vinte e dois de comprimento, é equipado com dois consultórios médicos e um consultório dentário e transporta vinte e quatro passageiros. Pode realizar atendimentos de saúde e projetos de educação e evangelização para dezenas de comunidades ribeirinhas após agendamento prévio.

Bispo Adolfo com as lideranças distritais do Amazonas-Roraima e integrantes da Coream e SDs

Evangemed e barco-hospital

A próxima viagem já está agendada. O Ministério Voluntários em Missão da 1ª Região, coordenado pela pastora Selma Antunes da Costa, está recrutando participantes para uma viagem missionária a Manaus, que ocorrerá de 10 a 17 de outubro. Dentre as 20 pessoas que irão compor o grupo deve haver profissionais da área de saúde (clínico geral, pediatra, oftalmologista, ginecologista, nutricionista, enfermeiro, técnicos de enfermagem e de laboratório) e pessoas que trabalham com crianças. As despesas com passagens aéreas são de responsabilidade dos voluntários, bem como a taxa de R$ 800,00 por pessoa, equivalente à alimentação e hospedagem no barco-hospital. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail voluntarioemissao@yahoo.com.br

Sonia Nascimento, presidente da Confederação de Mulheres (ao lado do rev Deonìsio), e Sonia Barbosa, vice da Confederação (ao lado do bispo Adolfo), com as lideranças de mulheres da REMA.

Turismo e missão

O Barco Hospital desenvolve, ainda, projeto de “Eco Turismo”:,criado para unir turismo ecológico e ação missionária, em vilas e povoados ribeirinhos e indígenas e nas comunidades metodistas da cidade de Manaus. Para participar, é necessário formar um grupo de 5 a 15 pessoas, reservar a agenda, definir um objetivo para o grupo e, a partir desse objetivo, coletar o material necessário na igreja ou comunidade. O grupo deve custear sua própria viagem e o funcionamento do barco. Em contrapartida, tem a hospedagem na igreja e/ou acampamento metodista e o uso do barco com toda a estrutura para desenvolver diversos projetos nas áreas de saúde, educação e evangelização.

Contatos:

Pastor Luis Augusto Cárdias Filho - Fone: (92) 3082-3591

E-mails: cardias@nettravel.com.br e cardiasmetodista@hotmail.com

Rev Deonisio Agnelo dos Santos- Fone (92) 9132-9950/3084-0488

Email: revdeonisio@hotmail.com

Pr Dimanei Lisboa- Fone (92) 9142-2216

Email: dimanei@hotmail.com

Com informações de: Rev Luiz RB Neto, Assessor de Comunicação da Rema, Jornal Avante (1ª RE) e Rev. Deonísio dos Santos.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Duas Luas

O Planetario Internacional de Vancouver, da British Columbia - Canadá,
calculou a precisão em que Marte estará orbitando perto da terra. Será
no dia 27 de agosto de 2009.

Todavia, o mais interessante de tudo é que isto estava previsto em um
código Maya, encontrado na piramide ao lado do Observatorio Estrelar
em Palenque, Chiapas -México.

Com este cálculo matemático Maya, agora os Mayas estão sendo vistos
como os gregos da America, e orgulho da Guatemala.

Pelo menos, quatro ou cinco gerações da humanidade não voltará a ver
este fenomeno natural, e poucas pessoas sabem até o momento, embora
tenha sido noticiado em 11 de maio de 2009.

Duas Luas no Ceu

No dia 27 de Agosto, a meia noite e meia, olhe para o ceu..

O planeta Marte será a estrela mais brilhante do ceu, e será tao
grande quanto a lua cheia, e estará a 55,75 milhões de quilometros da
terra.

Não perca!

Será como se a terra tivesse duas luas, e este acontecimento só se
produzirá no ano de 2287.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Onde estiver, levante os olhos!!

Assista e absorva...



Reflita...

Lc 16.23 No hades, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe a Abraão, e a Lázaro no seu seio.
Lc 16.24 E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e envia-me Lázaro, para que molhe na água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
Lc 16.25 Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que em tua vida recebeste os teus bens, e Lázaro de igual modo os males; agora, porém, ele aqui é consolado, e tu atormentado.
Lc 16.26 E além disso, entre nós e vós está posto um grande abismo, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem os de lá passar para nós.
Lc 16.27 Disse ele então: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai,
Lc 16.28 porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham eles também para este lugar de tormento.
Lc 16.29 Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
Lc 16.30 Respondeu ele: Não! pai Abraão; mas, se alguém dentre os mortos for ter com eles, hão de se arrepender.
Lc 16.31 Abraão, porém, lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos.

Ainda mais...

Lc 17.5 Disseram então os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Marco Feliciano ameaça Genizah de Processo! Sério!

Marco Feliciano ameaça Genizah de Processo! Sério!


Marco Feliciano entra no Genizah e ameaça blogueiro de processo.

Veja o post o comentário da ameaça!



A paciência do tele pastor esgotou ontem quando no twitter ocorreu o seguinte evento:



Marco Feliciano fez uma pergunta genérica a seus seguidores no twitter:

@marcofeliciano: Quem viu meu programa ontem? Alguém arrisca dizer o que falarei no dia 06 de setembro??? from TwitterFox

E eu, "candidamente", respondi:


@marcofeliciano Vai fazer uma campanha de R$ 7,00 por 187 dias em homenagem ao 187º aniversario da independencia do Brasil? from web in reply to marcofeliciano


Dava para perder uma bola desta parada na pequena área? Eu chutei!






No seu blog, a Nani reportou o fato. Feliciano ameaça aprontar em seu programa. Cansou de ser "bom samaritano". Eu não sabia que os samaritanos recebiam oferta em cartão de crédito e vendiam transporte aéreo de pedidos para terra santa... Mas, vai ver, estou desinformado!

Vou procurar na Bíblia... Hum... Nada!

Será que a Bíblia do Doutor em Divindades é diferente da minha? Deve ser, afinal para o super-pastor o cânone continua aberto visto que "deus" lhe traz revelações exclusivas e fresquinhas à toda edição de seu programa de TV...

De todo modo, visitem a Nani e vejam as ameaças e os relatos de aparições estranhas de "espectros" - que mêda! - e promessas de difamação na TV dos seus detratores!

Será que o senhor Marcos vai botar os anjos (de que tipo, ops!) atrás de mim?

Quanto ao processo, Sr. Marco Feliciano, tens todo o direito de não gostar das brincadeiras com o gato, são ficcionais. Estas vou retirar.

Contudo, os meus textos e de terceiros relativos a:

1) Críticas eclesiásticas quanto a sua teologia mambembe;

2) Seus golpes em cima da fé alheia por orações sete minutos antes da meia noite e correntes de R$ 7,00;

3) Revelações extra –bíblicas vindas da parte de Deus diretamente para o senhor, alterando o texto das escrituras sagradas;

4) Afirmações de sua parte quanto a mensagens advindas de Deus para a sua pessoa;

5) Pedidos (ilegais, diga-se) de doações em dólares; e

6)E outras insanidades teológicas.

Não retiro nem uma palavra e ainda lhe aviso:

- Quem processa pode ser processado também. Eu não hesitarei um momento em fazê-lo!

- Ao contrário de mim, como vemos pelo exemplo de “seu colega” Edir Macedo, quem anda flertando com o risco de estar cometendo crime fiscal é o senhor.

- Como anda as suas contas com o fisco? Da construção da Catedral?

- Cuidado para não transformar sua ira em seu fiasco generalizado...

Calúnia? Fiz minhas observações com base em AFIRMATIVAS E DECLARAÇÕES DE SUA PRÓPRIA LAVRA, VEICULADAS EM MEIOS DE COMUNICAÇÃO PÚBLICOS. Portanto, o senhor terá duas alternativas: Negar que afirmou tais coisas (impossível) ou dizer que se arrependeu. Nos dois casos, eu não posso ser acusado de discordar e comentar sobre declarações que o senhor mesmo fez! Ou o Senhor nega que fez a campanha dos R$ 7,00, com reza a meia noite e pediu doações em dólares? O senhor nega que afirmou, peremptoriamente, serem tais atos e práticas baseados e indicados pelas Sagradas Escrituras?

Ora, o senhor fez tais declarações e eu as refutei com base nas Sagradas Escrituras. Qual seria a sua justificativa? Vais provar "como" que o Senhor Todo Poderoso aprova suas campanhas nefastas por outros meios e "dita" uma "biblia" diferente para o seu uso ministerial?

Creio que não! Segundo as Sagradas Escrituras, as suas atitudes são falsas doutrinas de aproveitadores e vendilhões!

Saiba o senhor, que ao me processar por Calúnia, tendo eu repetido o que o senhor mesmo afirmou, me dá margem de fazer o mesmo contra o senhor e, tenha certeza, estou aqui ao lado de uma das melhores bancas do país, crente ferrenho e ortodoxo, aguando para enfrentá-lo nos tribunais com direito a todas as repercussões negativas que isto pode lhe causar. Quem deve é o senhor. O senhor é quem deverá explicar na justiça os meios financeiros que anda administrando (presumo que com correção), seus pedidos de divisas estrangeiras e sua teologia “estranha” aos seus pares.

Quanto a difamação... Neste ponto o senhor não precisa de minha ajuda... Já tens feito um bom trabalho sozinho ao ministrar uma doutrina estranha à aquela de sua origem e ao fazer afirmativas lamentáveis, usando o nome do Senhor Jesus para a venda de consórcios, casa própria, roupas e que tais... As provas são públicas. As palavras são suas. A difamação é consequência de seus atos transloucados!

Citando Mark Twain, "A maioria das pessoas se preocupam com passagens da Bíblia que não entendem, mas as passagens que me preocupam são as que eu entendo." Ou seja, alegre-se na minha admoestação. A Palavra é clara e todos entendem:

Ai daquele homem por quem o escândalo vem! Mateus 18.7

Ai de ti Feliciano, pois vem de ti o escândalo, não de mim. Eu apenas alerto os inocentes, como muitos outros o fazem!

O senhor achou que apanhando tanto de tanta gente importante ia vir aqui no leso, aparentemente o mais fraco, para cantar de galo?


Vai seguir me dizendo que as críticas à sua pessoa procedem de católicos, gentios ou ateus? Você não incomoda estes grupos não! Ao contrário! Quem o vê de fora o vê como uma aberração! Motivo de riso!

Mas não tardou! Agora muitos protestantes o vêem como pedra de tropeço e vergonha!

"Os arrogantes são como os balões: basta uma picadela de sátira ou de dor para dar cabo deles."

Enganou-se! Sou o menor, mais não o mais fraco. Vais encontrar um grande opositor, com ótimos advogados, amigos poderosos e muita disposição de dar bom combate a gente da sua espécie!

Mas, acima de tudo, vestido com a armadura de Jesus, na justiça do Evangelho sem mistura, como Ele nos confiou!

Gastando o meu latim (sei que lhe agrada):

Ultima hominis felicitas est in contemplatione veritatis” [A suma felicidade do homem encontra-se na contemplação da verdade] (Tomás de Aquino, “Summa contra Gentiles”, III, 37).

Vamos ver com quem está a verdade: Com os que amam Sua Palavra em temor ou com os tele pastores dos R$ 7.00, dos consórcios e das catedrais!

E, por fim, este espaço está aberto ao seu direito de resposta.


"Realmente, infeliz o homem cuja fama torna suas desgraças famosas."

(Lúcio Ácio)





Pedido: Os amigos blogueiros que puderem reprorduzir esta matéria, sintam-se a vontade. Não podemos ser calados assim!

Pastor Silas Malafaia repreende Bispo da Universal

Pastor Silas Malafaia repreende Bispo da Universal

Mensagem do Pr. Silas Malafaia
Transcrição do YouTube por João Cruzué , revista por Yuri M. S.
http://www.youtube.com/v/GCuvz6rxB-g&rel=1



"Minha gente,

Deixa eu dar uma palavra no final do programa sobre "guerra de audiência na TV".
Eu não vim aqui para falar contra igreja, nem contra pastor, mas existe uma coisa que está acontecendo, e que pode atingir toda a comunidade evangélica. E Deus me levantou, eu... e eu sou muito limitado, tenho defeitos, mas Deus me levantou para posições de defesa de fé.
Eu vou deixar uma palavra aqui, podem interpretar do jeito que quiser, mas Deus não me chamou para ficar quieto.

Eu lamento profundamente, porque, se tem alguém que tem autoridade pra(sic) falar nisso, sou eu. Lá em 1995-96, quando houve uma guerra, sabe, uma guerra de TV, eu fui lá na TV desta grande Igreja, sabe, eu, o Pastor Jabes... e defendemos, naquela época, nós baixamos o "pau" nesta grande emissora, pela imoralidade, contra a família, sabe, e nesta época, esta emissora aí da Igreja, não tinha propaganda de bebida, não tinha imoralidade,e agora, Líder desta Igreja, vocês estão perdendo o foco. Tudo que a Igreja faz, só pode ser para a glória de Deus. I Coríntios 10:31 "Quer comais, quer bebais, quer façais outra qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus". Gálatas 6:7 diz que "Deus não se deixa escarnecer."

Como é que uma Igreja investe milhões em uma emissora de televisão só para ganhar audiência? Em nome de conquista de audiência todo tipo de imoralidade numa(sic) TV bancada com dinheiro de ofertas e dízimos! Senhores líderes desta Igreja, vocês estão brincando com coisa séria. E Deus, A Bíblia diz, em Romanos 11:22: " Devemos considerar a bondade e a severidade de Deus”.

Eu tô(sic) aqui como profeta de Deus para alertar vocês. Cês tão(sic) brincando com coisa séria. Investir mais de 300 milhões por ano para ganhar, ganhar audiência com tudo o que é imoralidade, indecência, pornografia, homossexualismo, prostituição, com dinheiro de Igreja? Eu tô(sic) aqui abismado, a Igreja Evangélica tá(sic) sendo botada aí numa(sic) guerra que nós não temos nada com isso.

Lá atrás quando eu defendi vocês, nós tínhamos um ideal, porque a outra emissora era imoral era contra a família, e qual é a diferença hoje? Qual é a diferença de uma emissora comprada e bancada com dinheiro de igreja, pra a outra? O outro a gente sabe que não é cristão, que não tem compromisso com Deus.

E sabe o que é que tá(sic) acontecendo? Uma coisa grave. Uma coisa muito grave. Sabe o que é que tá(sic) acontecendo? Por causa disso eles não usam a emissora deles para pregar o evangelho. E aí, eles querem comprar tudo o que é espaço nas outras emissoras, inflacionando o preço, e vou dizer uma coisa aqui para vocês - Se os donos da emissora que eu estou não tivessem caráter, eu já tava(sic) fora. Se as pessoas que controlam as emissoras que eu estou não fossem gente de caráter, que eu as conheço, eu já tava na rua, porque os “cara”(sic) vêm com grana, com poder econômico, sabe, querem comprar tudo o que é espaço e botar e botar tudo o que pastor para fora.
Qual é o interesse que a comunidade evangélica tem de defender vocês? Qual é o interesse nosso de amanhã tê(sic) uma demanda neste país, e eu estou vendo que está se rumando para isso, eu tou(sic) vendo ser desenhado no quadro isso, qual é o interesse das outras Igrejas a se levantar em favor de vocês se vocês nem respeitam aqueles que vocês dizem que são seus irmãos?
É triste, é uma falta de ética, sabe, oferecem dinheiro grande para tirar outros do ar porque têm o poder econômico. Eu queria dar um recado a este líder, como voz profética que Deus levantou para falar para esta Nação.
Querido, amado: lúcifer, satanás, caiu por três motivos: tá(sic) lá em Ezequiel 28 do versículo 11 ao 17. Soberba, soberba - ele era o aferidor de medida, por causa do seu resplendor corrompeu o seu coração; Dois: na multiplicação do seu comércio - poder, de bens; terceiro - ele estava em um alto monte - poder.
E eu estou vendo a história se repetir com vocês. Vocês estão perdendo o foco daquilo que Deus levantou vocês para pregar o Evangelho. A Igreja não está aí para fazer guerra de audiência não, A Igreja está aí para combater o diabo, o pecado, denunciar a podridão da sociedade.
Que moral vocês têm para pregar a palavra para denunciar o pecado se dentro da emissora de vocês tem todo o lixo do inferno?
Que que(sic) adianta expulsar demônios nos cultos e o diabo reinar dentro da emissora de vocês? Que que(sic) adianta isso. Não me levem a mal, eu vos amo. Não estou falando aqui contra a Igreja que tem gente de Deus, povo de Deus. Eu estou dando um alerta como profeta de Deus para vocês. Vocês estão brincando com coisa séria.
A comunidade evangélica não vai ser jogada em uma guerra porque alguém que tem um problema emocional não resolvido, de ódio contra, porque foi perseguido lá atrás e agora, a todo custo quer quebrar o concorrente, a todo custo quer fazer uma guerra contra uma religião. Olha eu combato a idolatria. Combato. Porque está aqui na Bíblia.
Agora:
“Ah! porque a Igreja Católica é a favor de uma coisa eu vou ser contra a Igreja Católica". Ei, espere aí! A Bíblia diz que se você não quiser se comunicar com as pessoas aqui da terra, tem que sair do mundo. 1Cor 5.11. Eu discordo de muita coisa dela, mas peraí(sic), porque a Igreja Católica defende a família, eu vou ser contra a família? Se a Igreja católica defende a vida e é contra o aborto, eu vou defender o aborto?

Ei! Vamos ter equilíbrio.

Espera aí um instantinho, não vamos ser ignorantes espirituais. Peraí(sic), eu sou a favor, eu sou a favor de que o Governo faça campanha do uso de camisinha, sou a favor, mas não sou a favor de Igreja fazer campanha para uso de camisinha, porque quando a igreja faz isso, ela está fazendo apologia da prostituição e incentivando os seus jovens que podem ter relações sexuais e é só usar a camisinha. É o outro lado da moeda, que é uma aberração.

Senhores, senhores, está emissora está pior do que a emissora onde os donos são ímpios. Esta emissora não tem contribuído em nada, é uma imundície, é uma imoralidade, disputando audiência cega a qualquer preço, a qualquer custo, porque a igreja tem o poder do dinheiro. Olha aonde vocês estão indo. E olha onde querem enfiar a comunidade evangélica.
Eu aqui, como um líder evangélico, nós não temos nada a ver com esta guerra de audiência. Não temos nada a ver com isso. O senhores que se arrumem se houver uma demanda neste país. Porque nós não vamos defender gente que está praticando a mesma coisa que os ímpios.
Lamento dizer isto aqui. Fico triste de ver o dinheiro da Igreja a serviço do diabo e do pecado numa guerra ilógica porque alguém quer ter o monopólio da audiência. E qual é a vantagem para nós evangélicos? Se uma Igreja, que é sectarista, que não se mistura, que compra espaço de rádio e televisão, bota as outras para fora, qual é? Qual é o nosso interesse em ajudar vocês? Nenhum! Devido à prática e à postura de vocês.
Ok? Não me levem a mal, vos amo, por isso estou dando este alerta, tanto à comunidade evangélica como(sic) a vocês".

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Francisco de Assis e João Wesley

Francisco de Assis e João Wesley

“O mundo é o meu convento” “O mundo é a minha paróquia”.

*Rev. Edson Cortasio Sardinha

Introdução:

Os homens usam métodos. Deus usa homens (e mulheres) (T.L.O).

Francisco e Wesley foram pessoas tremendamente usadas por Deus.

Tiveram muitas coisas em comum apesar de viveram em países diferentes, em épocas diferentes e em culturas cristãs diferentes. (Francisco é da Idade Média. Wesley é do final da Idade Moderna). Mas para muitos, falar da semelhança entre Francisco de Assis e João Wesley é totalmente impossível. Não existe comparações. A não ser o primeiro nome: Giovani (italiano) e John (ingles). Ambos se chamavam João.

Contudo, desejo apresentar alguns pontos que demonstram uma linha de atuação comum entre esses dois homens de Deus: Francisco e Wesley foram homens “levantados por Deus, não para fundar uma nova seita, mas para transformar o mundo, pricipalmente e Igreja”. Foram homens que marcaram suas gerações. Foram instrumentos de Deus em suas situações históricas concretas. Foram homens usados por Deus. Homens que marcaram o nosso mundo e a história da Igreja. É impossível estudar a história eclesiástica sem fazer referência a estes dois homens.

Hoje Deus não tem mais Francisco, nem Wesley.

Quem deseja ser “instrumento da paz” de Cristo nos dias de hoje?

Com a história destes homens poderemos reler nossa própria história e adquirir coragem de Deus para viver, ser discípulos/as, fazer discípulos/as e transformar nosso cotidiano segundo a experiencia com o Senhor de Francisco e de Wesley.

Como protestantes e evangélicos brasileiros, temos preconceitos com o nome São Francisco de Assis. Associamos o nome a idolatria popular brasileira. Creio que precisaremos conhecer um pouco mais sobre esse santo homem de Deus e descobrir a riqueza de sua espiritualidade e exemplo de santidade.

Francisco de Assis nasceu com o nome deGiovanni Battista di Pietro Bernardone, na cidade de Assis, Itália, no Verão ou Outono - junho/dezembro de 1181 ou 1182 , e faleceu no dia 3 de Outubro de 1226. Foi leigo católico romano, fundador do Movimento de santidade e avivamento chamado de "Ordem dos Frades Menores". O movimento ficou conhecido posteriormente como Franciscanismo.

João Wesley nasceu em Epworth, Inglaterra, no dia 17 de junho de 1703Londres, e faleceu no dia 2 de março de 1791. Foi clérigo anglicano e fundador do Movimento de Santidade e Avivamento chamado de movimento metodista. O movimento se transformou posteriormente em Igreja Metodista.

Francisco e os Franciscanos e Wesley e os Metodistas foram homens e movimentos dirigidos por Deus para transformar a Igreja e auxiliá-la a retornar ao seu amor original a Cristo.

Tanto Francisco quanto João Wesley nunca deixaram suas amadas igrejas. Foram críticos, denunciaram o pecado, viveram radicalmente para Cristo, mas não deixaram suas igrejas de origem. Francisco não deixou de ser católico, apesar dos grandes problemas que o catolicismo medieval estava enfrentando. Wesley não deixou de ser anglicano, apesar de todos os problemas internos da igreja anglicana. Ambos foram perseguidos, incompriendidos, mas avançaram na Visão de Deus para suas vidas e marcaram suas gerações.

Conhecendo um pouco Francisco de Assis

Existem algumas lendas (melhor legendas) relacionadas a Francisco. Mas sabemos que esse homem de Deus foi filho de Pietro Bernadone dei Moriconi e da nobre Pica Bourlemont. Nasceu numa família da burguesia emergente da cidade de Assis que, graças as atividades de comercio na França (Provenza), conquistou riqueza e bem estar.

Francisco foi batizado com o nome de Giovanni (em homenagem ao apóstolo João). Opai decidiu mais tarde trocar o seu nome para Francisco, em honra a França, a que ele atribui o sucesso de sua atividade comercial a qual lhe trouxe fortuna e também porque sua esposa era do Sul da França. Alguns acreditam que Francisco teve esse nome como apelido de infância, pois além de falar o italiano, falava também o francês que aprendeu com sua mãe. Francisco significa pequeno francês.

Em 1202 ocorreu a Guerra civil entre Perúsia e Assis. Os soldados de Assis foram vencidos em Collestrada. Francisco, com 20 anos, passou um ano preso em Perúsia. Foi Resgatado pelo pai. Estava muito doente.

Foi na Perúsia que Francisco teve seu primeiro encontro com a Bíblia: Um Novo Testamento traduzido por um “herege”, em sua língua vulgar. Francisco lê e entende. Sua doença durou até 1204. Deus já estava trabalhando em seu coração. Entre 1204 e 1205, Francisco parte novamente para a guerra da Apúlia, no sul. Em Espoleto Francisco recebe uma visão e mensagem de Deus e volta para Assis. Agora começava novamente sua conversão gradual.

Em 1205 Francisco recebe uma mensagem de Deus quando visitava sozinho a Igreja de São Damião, fora dos muros de Assis. JESUS lhe falou:Vai e restaura minha igreja que está em ruínas”.

Francisco deseja agora servir só a Deus e inicia um conflito com seu pai. Começou a pegar os bens da família e lançar aos pobres. Vendeu alguns tecidos para conseguir restaurar a Igreja de São Damião. Seria um refúgio para os pobres.

Em janeiro de 1206 é levado pelo pai perante o bispo Dom Guido II. Ali Francisco renuncia os bens, a herança do pai e o próprio sobrenome. Entrega tudo ao pai e sai nu. Nesse mesmo ano começa seu trabalho de evangelização e cuidado com os leprosos em Gúbio, perto de Assis.

Com roupas de eremita, começa a reparação da capela de São Damião. Conseguiu restaurar três igrejas: São Damião, São Pedro e Santa Maria dos Anjos ou Porciúncula.

No dia 24 de fevereiro de 1208 Francisco escuta o Evangelho da missa de São Matias, na Porciúncula, sobre a missão apostólica. Possivelmente a leitura de Mateus 10. Muda as vestes de eremita e passa a usar as de pregador ambulante e descalço. Inicia seu trabalho de pregação missionária.

Finalmente no dia 16 de Abril de 1209, funda com doze discípulos, a família dos doze irmãos menores, que viria a ser conhecida como a Ordem dos Frades Menores.

Francisco havia escrito breve Regra e vai a Roma com os seus discípulos. Obtém a aprovação do Papa Inocêncio III, só oralmente. Seria esta a primeira Regra que foi perdida. Na volta passam por Orte e se estabelecem em Rivotorto perto de Assis, num rancho abandonado.

O Grupo de Discipulado de Francisco cresceu com o passar dos anos. Em 1219 houve uma grande expansão para a Alemanha, Hungria, Espanha, Marrocos e França. Neste mesmo ano Francisco vai em missão para o Oriente. Durante sua ausência, vigários modificam algumas regras da Ordem e no mesmo ano de 1219, Francisco se demite da direção da Ordem.

Com o crescimento da Ordem, quase 5.000 discípulos em 1221, uma nova regra foi escrita por Francisco em 29 de novembro de 1223 que foi aprovada pelo papa Honório. É a que vigora até hoje.

Os últimos escritos de Francisco são entre 1225 e 1226, dentre eles o Cântico das Criaturas e o Testamento. Nestes mesmos dois anos, Francisco vai a vários lugares da Itália para tratar de suas vistas. Passa por diversas cirurgias e morre aos 03 de outubro de 1226, num sábado, com 45 anos.

A Missão de Francisco nunca foi reformar a Igreja de pedras, mas Reformar a Igreja de Cristo que estava em ruínas espirituais.A forma de condenar a corrupção do clero e o desprezo da sociedade pelos pobres foi, mesmo sendo rico, abandonar tudo e abraçar a pobreza como ideal de vida. Não via virtude na pobreza, mas desejou ser pobre como JESUS e viver uma vida de santidade, discipulado e pregação.

A Experiência de Wesley em sua geração.

522 anos depois de Francisco, nasceu João Wesley.

Wesley viveu na Inglaterra do século XVIII, numa sociedade trasnformada e doente pela Revolução Industrial, onde crescia em muito o número de desempregados. A Inglaterra estava cheia de mendigos itinerantes, políticos corruptos, vícios e violência generalizada. O cristianismo, em todas as suas denominações, estava definhando e necessitava de uma Reforma. A Igreja estava em ruínas semelhante a igreja da época de Francisco.

Ao invés de influenciar o mundo, o cristianismo estava sendo influenciado pela sociedade pagã. João Wesley não se conformava com esse estado paralisante da religião cristã. Foi o décimo terceiro filho do ministro anglicano Samuel e de Susana Wesley. Nasceu a 17 de junho de 1703, em Epworth na Inglaterra.

Como já descrevemos, o pai de Francisco era um rico comerciante, pouco preocupado com a religião, apesar de ser católico praticante. Sua mãe, dona Pica, foi a grande influência na Vida de Francisco.

João Wesley, por sua vez, foi neto e filho de pobres pastores anglicanos. Mas devido às atividades pastorais do seu pai, Reverendo Samuel, Wesley não teve a devida assistência paterna. Susana, sua mãe, assumiu a administração financeira da família e a educação dos filhos e filhas. Disciplinava com rigidez os filhos, mantendo horário para cada atividade e reservando um tempo de encontro com cada filho para conversar, estudar e orar.

Tanto Francisco quanto Wesley tiveram como referência a influência cristã de suas mães. Mas Wesley teve, desde a infância, uma inclinação para a ação de Deus em sua vida.

Ainda na infância, João Wesley foi o último a ser salvo, de forma miraculosa, em um incêndio que destruiu toda sua casa, onde estivera preso no segundo andar. A partir desse dia, Susana, sua mãe, dedicou-lhe atenção especial, pois entendeu que Deus havia poupado sua vida para algo muito especial.

Aos cinco anos de idade, Susana Wesley começou a alfabetizar João, usando o livro dos Salmos como apostila. João estudou com sua mãe até os 11 anos. Entrou, então, para uma escola pública, onde ficou como aluno interno por seis anos. Aos 17 anos, foi para a Universidade de Oxford.

Em Oxford onde começa a se reunir com um grupo de estudantes para meditação bíblica e oração, sendo conhecidos pelos colegas universitários de "Clube Santo",

Wesley não inventou o nome Metodista. Os alunos de Oxford, notando que os membros do grupo tinham horário e método para tudo que faziam, os taxaram como “metodistas.

Neste grupo Wesley e seu irmão Carlos iniciaram um trabalho de visista e evangelismo nos presídios. Wesley passou então a se interessar mais pela questão social de seu país, ou seja, se voltou para a miséria que a Inglaterra vivia na época. Wesley graduou-se em Teologia, e ajudou seu pai na direção da Igreja Anglicana.

Com 32 anos, ouviu a necessidade de missionários na Virgínia, Nova Inglaterra. Foi aos EUA para "evangelizar os índios" sendo praticamente fracassado. Em sua viagem de retorno expressa sua frustração: "fui à América evangelizar os índios, mas quem me converterá?".

Durante uma tempestade na travessia do Oceano Atlântico, Wesley ficou impressionado com a espiritualidade de um grupo de morávios (grupo de cristãos pietistas que buscavam a conversão pessoal mediante o Espírito Santo) a bordo do navio. A fé que tinham diante do risco da morte (o medo de morrer acompanhava Wesley constantemente durante a sua juventude) predispôs Wesley à fé evangélica dos morávios. Retornou à Inglaterra em 1738.

Após 2 anos, volta desiludido com o trabalho realizado na Virgínia. Encontra-se, então, com Pedro Böhler, em Londres. Böhler era pastor moraviano (da Morávia, Alemanha) e com ele João Wesley se convence de que a fé é uma experiência total da vida humana.

Após esse encontro João Wesley procurou libertar-se da religião formalista e fria para viver, na prática, os ensinos de Jesus.

No dia 24 de maio de 1738, na rua Aldersgate, em Londres, numa pequena reunião, ouvindo a leitura de um comentário escrito por Martinho Lutero, sobre a carta aos Romanos, João sente seu coração se aquecer. Experimenta grande confiança em Cristo e recebe a segurança de que Deus havia perdoado seus pecados.

Nos 50 anos seguintes, Wesley pregou uma média de três sermões por dia; a maior parte ao ar livre. Houve uma vez que pregou a cerca de 14.000 pessoas. Milhares saíram da miséria e da imoralidade. João Wesley e seu irmão Carlos deram a religião cristã um novo sentido de alegria e vida.

Francisco também em sua geração fez uma opção de pregar aos leprosos e evangelizar os pobres. Reconstruiu a Igreja de São Damião para acolher os excluídos da igreja de Assis. Wesley, por sua vez, como não havia muitas oportunidades na Igreja Anglicana, passou a pregar aos operários em praças, minas de carvão e salões.

Com relação ao discipulado, Francisco organizou o movimento em grupos pequenos de dois em dois. Sua primeira formação foi de 12 discípulos. Demorou um ano de reunir estes discípulos.

Wesley também, influenciado pelos moravianos, organizarou pequenas sociedades e classes dentro da Igreja da Inglaterra, liderados por leigos, com os objetivos de compartilhar, estudar a Bíblia, orar e pregar. Essas classes cresceram aos milhares.

Apaixonado por Cristo, Wesley andava por toda a parte a cavalo pregando o Evangelho do Senhor Jesus. Calcula-se que, em 50 anos, Wesley tenha percorrido 175 mil quilômetros e pregado 40 mil sermões, com uma média de 800 sermões por ano.

Francisco pregou o Evangelho do Senhor por vários países da Europa e fez missões entre os mulçumanos e cristãos que estavam nas Cruzadas para retomar Jerusalém. Levou a paz de Cristo numa terra sem paz. Saiu decepcionado com os cristãos e foi acolhido pelos mulçumanos. Eles viram nas atitudes e simplicidade deFrancisco, a pessoa de Cristo.

Franciscanos e Wesleyanos:

Movimetos de Santidade

  • Francisco não gostava da nomeclatura “Franciscano”. Preferia o nome “Imãos Menores”. Wesley também não adotou o nome de Wesleyano para o seu movimento. Com relação ao nome metodista chegou a dizer: “Eu ficaria contente se o próprio nome metodista não voltasse a ser mencionado jamais e fosse sepultado em eterno esquecimento”.
  • Francisco renunciou a liderança de sua própria Ordem. Wesley também disse: “Pouca é a minha ambição de ser o cabeça de uma nova seita ou partido”.
  • Francisco viveu a conversão na prática. Lutou para poder viver o Evangelho no cotidiano e praticar literalmente o Evangelho do Senhor Jesus. Wesley também ensinava que a conversão a Jesus é comprovada pela prática, e não pelas emoções do momento.
  • Francisco reuniu 12 discípulos e deu início ao seu movimento de Reforma. Valorizou os pregadores leigos. O movimento franciscano ficou organizado em: 1) Irmãos Menores (Primeira Ordem) que saiam pelo mundo de dois a dois pregando o Evangelho (maioria leigos); 2) Ordem das Clarissas (Segunda Ordem). Liderada por Clara que ficou num convento em São Damião e iniciou um movimento de oração e intercessão pelos Menores e pela Reforma e Santidade da Igreja,e a 3) Ordem Secular (Terceira Ordem) foi formada por irmãos e irmãs que viviam o Evangelho de Jesus no cotidiano secular e sustentava a missão dos Menores pelo mundo. Francisco, como leigo, pregava para multidões e exortava a conversão na prática valorizando o trabalho leigo. Wesley também valorizou os pregadores leigos que participavam lado a lado com os clérigos da Missão de evangelização, assistência e capacitação de outras pessoas.
  • Francisco ressaltava a importãncia da relação pessoal com o Cristo. Questionado sobre o conhecimento teológico, ele disse, perto de sua morte: “Não preciso conhecer mais nada. Já descobrir que meu pobre Jesus Cristo morreu na Cruz”. Wesley também afirmava que o centro da vida cristã está na relação pessoal com Jesus Cristo. “É Jesus quem nos salva, nos perdoa, nos transforma e nos oferece a vida abundante de comunhão com Deus”.
  • Francisco foi convidado a viver como monge. Alguns padres e bispos acharam que a vontade de Deus para Francisco fosse a vida contemplativa isolada do mundo, num mosteiro. Clara só ficou isolada no convento por causa das exigencias sociais e preconceitos da época. Francisco queria viver o Evangelho com o próximo, na vida, nas ruas, junto dos necessecitados e emprobrecidos. Wesley também reconheceu a necessidade de se viver o Evangelho comunitariamente no mundo. João Wesley afirmou com relação a vida contemplativa e isolada que "tornar o Evangelho em religião solitária é, na verdade, destruí-lo".
  • Francisco se preocupou com os leprosos e pobres. Não apenas investia em suas vidas espirituais, mas cuidava dos enfermos e recolhia comida para os pobres. Wesley também se peocupou com o ser humano total. Para Wesley, os seguidores de Cristo devem cuidar do próximo integralmente, principalmente dos necessitados e marginalizados sociais.
  • Francisco foi ao Papa solicitar a autorização para viver o Evangelho e pregar o Evangelho. Não desejava ser rico. Desejava apenas poder comunicar o Evangelho ao próximo, pricipalmente os excluídos da igreja. Wesley também enfatizou a paixão pela evangelização. Dizia: “Desejamos e devemos trabalhar com paixão, perseverança e alegria para que o amor e a misericórdia de Deus alcancem homens e mulheres em todos os lugares e épocas”.
  • Francisco não rompeu com sua igreja. Até porque isso poderia lhe levar a morte como herege. Mas também porque tinha um grande amor pela igreja. Não desejou destruí-la, mas transformá-la. O movimento Franciscano primário foi um movimento de Santidade e renovação dentro da Igreja medieval. Weley também não deixou sua amada igreja Anglina. Morreu anglicano. Não sonhava em fundar uma nova seita (denominação cristã). Seu sonho era transformar a igreja através da vida em santidade.
  • Francisco conhecia, que em Cristo, ele tinha poder de Deus para ser testemunha e instrumento para a transformação dos homens. A experiência com Deus tirava todo o medo. Francisco dizia: “O que você tem a temer? Nada. Quem você precisa temer? Ninguém. Por quê? Porque aqueles que se unem a Deus obtêm três grandes privilégios: onipotência sem poder, embriaguez sem vinho e vida sem morte." Francisco cria que a verdadeira vida Cristã está na mudança de vida e no relacionamento com o próximo. Palavras somente não convenciam Francisco. Ele dizia: "Já foi o tempo em que acreditei em palavras." Wesley também pregava a necessidade de uma experiência pessoal com Deus. Sua experiência pessoal com Deus poderia ser intrumento para atrair novas vidas a Cristo. Ele dizia: "Eu me coloco em chamas, e o povo vem para me ver queimar."
  • Francisco abalou o mundo de sua época e até hoje seu testemunho é uma influência positiva nas vidas dos cristãos. Foi considerado a maior personalidade do segundo milênio, segundo uma pesquisa da Time. Wesley também é considerado por diversas igrejas cristãs, como um ícone que restaurou a necessidade da experiência de santidade e a evangelização intergal. Wesley conhecia o poder de Deus que pode transforamr o mundo através do testemunho. Wesley dizia: "Dai-me cem homens que nada temam senão o pecado, e que nada desejam senão a Deus, e eu abalarei o mundo."
  • Francisco não aceitou ficar preso a um convento. Ele disse: “O mundo é o meu convento”. Wesley também não aceitou ficar preso a uma paróquia. Após ser impedido de pregar na igreja de seu pai, Wesley disse: "o mundo é a minha paróquia".
  • Para Francisco Deus era seu tudo: "Meu Deus é meu tudo." Todoas as pessoas e toda a criação de Deus precisam ser amadas e respeitadas: Francisco dizia: "Todas as coisas da criação são filhos do Pai e irmãos do homem. Deus quer que ajudemos aos animais, se necessitam de ajuda. Toda criatura em desgraça tem o mesmo direito a ser protegida."Na obra de Deus e na relação com o próximo, Francisco dizia: "Comece por fazer o que é necessário, depois o que é possível e, de repente, estará a fazer o impossível." "Devemos aceitar com serenidade as coisas que não podemos modificar, ter coragem para modificar as que podemos e sabedoria para perceber a diferença.” Wesley também via como obrigação espiritual e moral estender a mão para o próximo que sofre e carece do nosso auxílio. Wesley dizia: "Faça todo o bem que puder, de todas as formas, a todas as pessoas, enquanto for possível."

Conclusão:

Tanto Francisco quanto Wesley foram instrumentos de Deus para a sua geração. Desejamos ser instrumentos de Deus para a nossa geração?

Como metodistas, devemos ver e aprender com a caminhada de cristãos e cristãs da história da Igreja. Aprender com Wesley e aprender com outros irmãos e irmãs que viveram e testemunharam a santidade bíblica. O próprio Wesley valorizava a tradição cristã e o testemunho deixado por discípulos e discípulas na história da igreja.

Podemos hoje ler a história da igreja sem preconceitos e sem medo. Não importa se o/a discípulo/a de Deus foi ortodoxo, católico, protestante ou pentecostal. Importa como ele foi aos olhos de Deus. Como dizia Francisco:"Um ser humano vale o que ele é aos olhos de Deus e nada mais."

Com amor. Paz e Bem. Graça e Paz.

Irmão Edson.

Bibliografia usada e recomendada:

  • LEITE, Deodato Ferreira. Francisco Cantor da Paz e da Alegria. São Paulo: paulinas, 1964.
  • LELIÈVRE, Mateo. João Wesley. Sua vida e Obra. São Paulo: Vida, 1997.
  • LARRAÑAGA, Inácio. O Irmão de Assis. São Paulo: paulinas, 2007.
  • HEITZENRATER, Richard P. Wesley e o Povo Chamado Metodista. Rio de Janeiro: Pastoral Bennett, 1996.
  • SILVEIRA, Frei Ildefonso. Org. São Francisco de Assis. Escritos e biografias de São Francisco de Assis, Crônicas e outros Testemunhos do primeiro século franciscano. 9ª Edição. Petrópolis: Vozes, FFB, 2000.
  • BURTNER, Robert, CHILES, Robert. Coletânia da Teologia de João Wesley. Rio de Janeiro: Pastoral Bennett, Igreja Metodista, 1995.
  • ALVES, Mary Emmanuel. São Francisco de Assis. São Paulo: Paulinas, 2008.
  • JENNINGS, Daniel R. The Supernatural Occurrences of John Wesley, Oklahoma City: SEAN Multimedia, 2005.

Mistérios da oração, por Suzel Tunes

Mistérios da oração

Muito se fala sobre oração. Existem até encontros e cursos específicos sobre adoração e intercessão. Mas a oração ainda é um tema envolto em mistérios, dúvidas e incompreensões que, ficam, muitas vezes, ocultas por nossa timidez, por nossos condicionamentos culturais e teológicos e até por nossa falta de reflexão. Sabemos realmente orar? O Expositor Cristão teve um bate-papo com o bispo Nelson Luiz Campos Leite, criador do Disk Oração. De maneira franca e tranqüila, ele falou como pensa e sente esse privilegiado meio de relacionamento com Deus.

Como você define oração?

Na minha experiência pessoal, oração é um estado de intimidade e comunhão com Deus através do qual expressamos nossa adoração e sentimentos diante do Pai, em nome do nosso Senhor, Jesus Cristo.

Se Deus sabe do que necessitamos, por que pedimos? Não deveríamos apenas agradecer?

É uma questão que há séculos têm levado o ser humano a refletir. O próprio Jesus quando diz para entrarmos em nosso quarto, em silêncio, demonstra o fato de que Deus sabe as nossas necessidades. Então, por que orar de forma intercessória? Creio que isso revela uma confiança em Deus, nossa disposição de receber uma orientação de Deus a respeito das coisas que estamos buscando e deixar Deus agir em nosso interior, confirmando ou modificando a nossa perspectiva. Tiago (cap.4, v.3) diz ....”pedi e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres” e não segundo os critérios da nova vida.

A oração altera circunstâncias ou eventos da vida humana?

Tomo como exemplo um texto do teólogo Rubem Alves no qual ele diz que, ao contrário da maioria das pessoas, ele não ora ao entrar em um avião. Diz ele: “Se rezar adiantasse, aviões não cairiam, porque há sempre alguém que faz o sinal-da-cruz quando o avião arranca para a decolagem. Por que caem aviões? Por que as rezas não foram suficientes? (...) Não rezei. Para não perder o respeito por Deus. Eu não respeitaria um Deus que só salvasse os homens que constantemente o chamam ao telefone”.

Orar no avião dá segurança à própria pessoa que ora... É, na verdade, um amparo para si mesma. Creio que Deus pode agir de forma até sobrenatural, mas sem ferir a sua soberania e os propósitos básicos de sua natureza e Reino. Existem dezenas de situações concretas nas quais a oração promoveu mudança, transformação, cura. E outras centenas em que o que se buscava não ocorreu, mas Deus agiu de outra forma, preparando mentes e capacitando a enfrentar a situação. Ele nunca deixa de responder.

Mas o que dizer, por exemplo, a uma mãe temente a Deus que pede a cura para um filho e não tem o seu pedido atendido?

Mesmo no contexto evangélico, existe uma consciência determinista que coloca nas mãos de Deus todos os acontecimentos, dando-lhe a responsabilidade por tudo o que ocorre. Na verdade, somos seres criados à imagem e semelhança de Deus, a quem foi dada a liberdade de escolha e a responsabilidade por tudo aquilo que optamos. Creio que a maioria dos males individuais, familiares e sociais existem não por determinação de Deus, mas por equívocos da escolha humana. Em geral, uma enfermidade tem histórico que pode ser genético, congênito ou fruto de uma situação de vida. O fato de Deus não curar uma pessoa não significa negação, abandono ou distanciamento de Deus. Não há ninguém que sofra mais do que Ele, junto de nós. Mas de uma forma acima de nossa compreensão ele permite determinadas coisas que para nós são absurdas e não as entendemos.

Diante do sofrimento de uma mãe que perde um filho, o que mais precisamos fazer é mostrar nossa solidariedade e amor cristãos num momento em que a pessoa está cheia de perguntas e vivendo uma crise existencial muito séria.

Deus entende que a pessoa questione. Na sua natureza de graça e amor, ele não reprime o ser. Isso é parte da oração e é uma forma terapêutica de Deus agir. E nas enfermidades nas quais o âmago é psicológico, com reflexos físicos, os resultados da oração são tremendamente evidentes. A importância da fé no tratamento é comprovada. A maior cura é a interior. Plenitude em saúde é viver a vida em abundância.

A teóloga Suzanne de Dietrich (1891-1981) era uma pessoa de espiritualidade impressionante. Sofria de graves problemas físicos, de ordem congênita. As pessoas lhe perguntavam: “Você não ora pedindo cura?” Ela respondia: “Com toda essa minha limitação, eu me sinto plena”.

Oramos muito pedindo saúde e, nos últimos tempos, em que cresce a violência urbana, também por paz. Vemos muitos “atos proféticos” nos quais se ora pela paz diante de uma bandeira ou mapa da cidade, estado ou país. Será que existe a consciência do significado simbólico desse ato, ou acredita-se que o ato profético seja um escudo ou“cobertura espiritual” capaz de proteger o local indicado pela bandeira?

A fé não pode ser no “ato profético” em si, não se trata de um ritual mágico. O uso da bandeira ou mapa do local deve tão somente simbolizar a entrega a Deus e também a nossa disposição em sermos agentes contra a violência, nos manifestando profeticamente contra algo que contraria os princípios do Reino. E nos dispondo a colaborar com Deus para que a paz se construa por meio das pessoas, família, instituição, políticos.

Deus tem poder ilimitado para agir. Ele tinha poder para evitar tudo o que ocorreu com Cristo. Podia agir com seus anjos, com sua própria autoridade, mas não agiu assim. Muitas coisas Deus permite que ocorra para chamar o ser humano à responsabilidade.

Existe a idéia de que “Deus ouve de maneira especial a oração das crianças”. Da mesma maneira, há membros de igrejas que fazem questão que seu pastor ou alguém que julguem mais “espiritual” ore por eles. Esse pensamento não pressupõe algum tipo de mediação entre Deus e o ser humano? Ou a existência de algum “mérito” para que a oração seja ouvida?

Quando se buscam crianças, líderes, pastores(as) ou grupos para a prática da oração é muito mais no sentido de apoio, da segurança, amizade e solidariedade que a pessoa precisa naquele momento. Não existem mediadores entre Deus e o ser humano a não ser Jesus Cristo. Ele que é nosso intercessor, na presença do Espírito Santo. E Deus não age segundo nossos méritos, mas segundo a sua infinita misericórdia. Assim, ele ouve todas as pessoas da mesma maneira. Creio na compaixão divina e na avaliação de Deus da sinceridade de nossa busca confiante. Podemos nos achegar com confiança e expor a Deus os nossos desejos, mas, sempre, oferecer o resultado a Ele, para sua honra e glória.

Mas por que existem tantos cursos e encontros de intercessores hoje em dia? Jesus já não nos ensinou a orar, quando nos disse para orarmos sem alarde e vãs repetições e quando nos ensinou a oração dominical? (Mateus 6.5-15)

Quando tem fundamentação bíblica séria, correta, o “curso de intercessão“ pode nos ajudar em nosso relacionamento com Deus. Intercessão é parte da oração, mas é a parte final do processo da adoração. Como temos tantos equívocos hoje em dia quanto à oração, eu creio que é importante refletir, estudar e agir corretamente.

PARA SABER MAIS:

Livros:

Amizade com Deuspelos meios da graça, do pastor e professor metodista José Carlos Barbosa. Neste livro, o pastor explica a visão wesleyana dos “meios de graça” (oração, jejum, leitura da Bíblia, participação da Ceia, confissão de pecados, serviço cristão e vida em comunhão) canais de transmissão da graça divina ao ser humano. Coleção Cepeme, Equilíbrio Editora. Tel. (19) 3435-5300, Piracicaba, SP.

Em nome do Pai, de Larry Crabb, Editora Mundo Cristão: o teólogo e conferencista norte-americano fala do relacionamento pessoal que deve existir entre o Pai Eterno e seus filhos e filhas. Informações e vendas: www.mundocristao.com.br, tel (11) 2127-4147.

Decepcionado com Deus, de Philip Yancey, Editora Mundo Cristão: o pastor e escritor norte-americano busca analisar, à luz da Bíblia, a questão do sofrimento e da dor. “O autor mostra como, muitas vezes, nossas súplicas são tentativas inconscientes de encaixar Deus nos parâmetros da nossa inteligência limitada. Então, incrivelmente, nos decepcionamos com Deus por não se submeter à nossa vontade”, comentou a senadora Marina Silva, uma das leitores desse livro.

A Cabana, de William P. Young, Editora Sextante: é uma obra de ficção, que se tornou um best-seller nos Estados Unidos e agora no Brasil. Mack, que perdeu sua filha, vive em tristeza, rancor e dúvida: se Deus é tão poderoso, por que não faz nada para amenizar o nosso sofrimento? Em um surpreendente encontro numa cabana na floresta, ele terá a sua resposta.

Série Quando, vários autores, Editora Cedro: quinze temas trabalhados de forma simples e direta, a partir das necessidades percebidas pelo Disk Oração: luto, perda, depressão, família, crise etc. Livraria Cedro, telefone (11) 3277-7166. Desta iniciativa nasceu o projeto do “Áudio-livro”, que tem sido desenvolvido pessoalmente pelo bispo Nelson.

Suzel Tunes

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

A BÍBLIA ADVERTE: RELIGIÃO FAZ MAL À SAÚDE/ Por Pr Daniel Rocha

Nisto, porém, que vos prescrevo, não vos louvo, porquanto

vos ajuntais não para melhor, e sim para pior (1Co 11.17)

“Vocês estão se ajuntando para pior, ao invés de melhorar, e ainda acabarão devorando uns aos outros” (1Co 11.7 e Gl 5.15). Por incrível que pareça, essa reprimenda é dirigida, não a uma classe de irrequietos adolescentes, mas a um pequeno grupo de cristãos do primeiro século.

Parece que não mudou muita coisa de lá pra cá, e o registro dessas palavras servem de advertência para nós, ou seja, de que algo não vai muito bem quando o resultado da reunião que se faz em nome de Deus é intriga, divisão, desprezo, formação de “panelas”, rancor, e perda do bom senso....Quem assim vive pode até ser chamado de religioso, mas certamente ainda não entendeu o que é o Evangelho.

A própria bíblia descarta qualquer manifestação de religiosidade como legítima se estiver divorciada de uma vida ética: “Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a língua, antes, enganando o próprio coração, a sua religião é vã” (Tg 1.26).

Quando Paulo esteve pregando no Areópago não lhe passou despercebido a religiosidade dos atenienses: “em tudo vos vejo acentuadamente religiosos” (At 17.22), disse o apóstolo. Podemos dizer o mesmo de nossa gente. Enquanto na Europa o secularismo e a indiferença são a tônica da vida, no Brasil notamos a inegável religiosidade de nosso povo. Magos, médiuns e gurus são reverenciados em nossa terra, e o nosso escritor mais lido autodenomina-se bruxo.

Somos um povo religioso, mas não exatamente uma nação guiada pelo Evangelho. Há alguns anos entrando em um táxi notei no painel à minha frente um adesivo “Só Cristo Salva”. Logo imaginei estar ao lado de um fervoroso cristão. Mas quando me voltei para o motorista observei pendurado no espelho retrovisor um emaranhado de figas, guias e patuás. Sim, eu estava ao lado de um autêntico religioso tupiniquim, que à moda dos gregos, não queria esquecer nenhum “deus”, por isso se dobrava a todos.

“A crença é uma estrada que não leva à fé; na verdade, as crenças atrapalham porque satisfazem a nossa necessidade de religião” (Jacques Ellul). Ou seja, o fato de alguém ser religioso, na verdade, pode ser um impedimento para encontrar o Eterno. Não será justamente a estes que Jesus dirá “apartai-vos de mim, nunca vos conheci” (Mt 7.23)?

A religião já fez muita coisa de ruim neste mundo: em nome de Deus tivemos as Cruzadas que promoveram massacres e pilhagens, em nome de Deus a Inquisição perseguiu e queimou muita gente, em nome de Deus a catequização jesuítica subjugou os povos indígenas das Américas. E neste século muitas bombas explodirão nesta Terra, seja em nome de Deus, seja em nome de Alá.

Infelizmente, loucura e religião andam de mãos dadas e em grande sintonia, pois a religião é uma ótima propagadora de diversas patologias: religiosos obsesssivos-compulsivos esforçam-se diuturnamente para cumprir rígidos rituaisque a si mesmos se impuseram, e pastores histriônicos derramam-se na teatralidade de gestos e gritos para o deleite de platéias à beira de um histerismo. Não é incomum fiéis serem proibidos por psiquiatras de freqüentarem igrejas ou buscarem qualquer forma de religião, tal a gravidade das doenças instaladas.

Às vezes me pergunto o que fizemos do Evangelho, que é vida, que é água a jorrar, que é relacionamento e intimidade com Deus e toda a sua criação? Sim, o que fizemos do Evangelho?Ouso responder: transformamo-lo em uma religião sem Deus, sem coração.

Felizmente Jesus não veio inaugurar “mais uma” religião. Ele veio anunciar a Ele mesmo e a chegada do Reino entre nós. Nenhuma forma de religiosidade consegue atender às necessidades existenciais do homem: só Ele! Jesus veio para curar as vidas de suas mazelas, dar uma esperança real, nos afastar das ilusões, apontar o Caminho, que é Ele, e salvar-nos de nós mesmos. A grande pergunta, então, não é se você é religioso, mas se você é um discípulo de Jesus.

Daniel Rocha, pastor da Igreja Metodista em Itaberaba
dadaro@uol.com.br


sábado, 1 de agosto de 2009

Uma Semana Prá Jesus...



Ubatuba 2009... O maior projeto missionário da 3a Região Eclesiástica da Igreja Metodista



Estivemos lá juntamente com mais de 330 voluntários da 3a RE e cerca de 25 pastores(as)e duas voluntarias da 5aRE!

Em uma semana, a igreja Metodista em Ubatuba (no bairro do Perequê-Açu) recebeu mais de 170 visitantes diferentes, além dos atendimentos sociais como: odontológicos, protéticos, exames laboratoriais, jurídicos, cabelereiros, bazar, fisioterapêutico, nutricionista...



Um grande abraço ao Pr Augusto Gama que tem feito um belíssimo trabalho naquele local, glórias a Deus por sua vida e por toda a sua família!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...